Atividades ao ar livre são ótimas oportunidade de aproximação familiar. Com os devidos cuidados, deixa maravilhosas lembranças. E pode não parecer, mas é incrivelmente simples e relativamente barato. O ponto central é cuidar dos preparativos, principalmente em acampamento.

Trilha no cerrado

Já gastei rios de dinheiro para entreter meus filhos em brinquedotecas, cinemas, com eletrônicos, restaurantes e viagens. Tudo isso tem espaço na nossa vida e não é nem possível abrir mão completamente. Mas podemos diminuir muito sua necessidade com a prática de atividades ao ar livre.

As principais opções (e mais simples) são acampamento e trilhas. Acampar certamente precisa de mais preparativos, mas dá tempo de fazer muito mais coisas. É necessário ter uma barraca grande e de qualidade, além de requisitos de conforto como sacos de dormir e roupa adequada. Algumas coisas são essenciais no kit de acampamento, o resto pode ficar por conta da infraestrutura do local.

A lista de atividades é infinita:

  • Geocaching – mapa do tesouro
  • Deixar os pequenos contarem (ou inventarem) histórias de terror antes de dormir
  • Falar da geografia do local (pesquise o Google que resolve)
  • Ensinar noções de sobrevivência
  • Conhecer a fauna e flora
  • Tomar banho de rio
  • Olhas as estrelas – tem que ser em um local longe de luzes de cidade, mas é uma das atividades mais incríveis que já fiz
  • Andar de cavalo

Mais que suficiente para manter as crianças ocupadas e aprendendo ao mesmo tempo. É principalmente importante para crianças que moram na cidade e não têm contato frequente com o campo. Fica sendo uma desculpa para desligar a televisão, videogame e celular.

Ponte em trilha no cerrado

Como começar

Para acampar, escolha um camping com infraestrutura básica. No centro-oeste, uma ótima opção é o Salto do Corumbá. Banheiros e chuveiro quente em duas áreas separadas de camping. A área à esquerda é bastante cheia e agitada (diga-se barulhenta). A área à direita, chamada de Sossego, dispensa apresentações. Piscinas, parquinho, sorveteria, resturante, cachoeiras e passeio de cavalo. E uma pousada. Mas aí já não é acampamento.

A forma mais simples é ir lá e fazer, mas alguns livros podem ajudar, como o Manual de Trekking e Aventura do Guilherme Cavalari, editora Kalapalo.

Dicas e cuidados com crianças

A primeira condição é que estamos em um ambiente selvagem, que é a casa de animais selvagens. Atenção redobrada onde pisa. Perto de água, cuidado com pedras. Não é nada muito complicado nem perigoso. Os animais evitam as trilhas por onde passa muita gente.

Lidando com crianças é desnecessário falar sobre paciência. Nos primeiros passeios será testada a capacidade de andar. Trilhas curtas são melhores nesse momento, mas é comum (principalmente fora do Brasil) crianças fazendo trilhas de muitas horas até em montanhas.

É conveniente que cada criança tenha a própria câmera, para ficar livre e fazer suas próprias descobertas. Esse registro é bacana para mostrar aos amigos depois, além de ser fonte de orgulho e incentivo para a criança continuar.

Com tudo isso, talvez o maior benefício seja conseguir se alegrar com o que é simples.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>